fbpx

Efeitos das Infusões BIO de Camomila e Erva-cidreira na Saúde

Efeitos das Infusões BIO de Camomila e Erva-cidreira na Saúde

Neste pequeno artigo faremos uma síntese das evidências científicas, resultantes de ensaios clínicos, dos efeitos benéficos para a saúde do consumo de duas das Infusões BIO mais populares em Portugal: a camomila (Matricaria chamomilla L. Asteraceae) e a erva-cidreira (Melissa officinalis L. Lamiaceae).

Promova um estilo de vida mais saudável

Vivemos uma época em que as pessoas privilegiam um estilo de vida que remete para comportamentos e hábitos que respondam às suas necessidades, valorizando a saúde e priorizando a prevenção de doenças.

Neste contexto, as infusões de ervas são produtos muito relevantes dado que apresentam elevada disponibilidade, contribuem para a satisfação das necessidades energéticas, promovendo a saciedade, e proporcionem efeitos benéficos para a saúde do consumidor.

Na verdade, sempre foi transmitido entre gerações que o consumo moderado de infusões melhora o humor, aumenta a disponibilidade de energia, melhora o desempenho físico, motor e cognitivo, diminui a fadiga e aumenta a vigilância e vigília.

A ciência foi à procura dos responsáveis por tais benefícios e tem vindo a mostrar que os mesmos se devem à presença de compostos bioativos naturais como:

  • Alcaloides;
  • Carotenoides;
  • Cumarinas;
  • Flavonoides;
  • Poliacetilenos;
  • Terpenóides.

Evidências crescentes sugerem que estes compostos podem ter vários efeitos biológicos, incluindo potencial antibacteriano, antioxidante, anti-inflamatório, ações antialérgicas, antitrombóticas e vasodilatadoras, bem como efeitos anticancerígenos e antienvelhecimento.

O poder da Infusão de Camomila

A camomila (Matricaria chamomilla L.), pertencente à família Asteraceae, é uma planta herbácea anual nativa da Europa e Ásia Ocidental e também foi colonizada nos continentes americano e oceânico.

É uma planta com 10 a 30 cm de altura, apresentando caule ereto e ramificado, com capítulos florais de 1,5 cm de diâmetro compreendendo 12 a 20 flores brancas.

Esta planta comum destaca-se pelos seus inúmeros usos na terapêutica e cosmética e pelo seu alto valor nutritivo. Tem sido usada na medicina popular sob várias formas, sendo a mais comum, o chá preparado através de infusão.

Clique aqui e descubra que Infusões BIO utilizam esta planta aromática.

Historicamente, a camomila tem sido usada para o alívio de sintomas associados a patologias como febre do feno, inflamação, espasmos musculares, distúrbios menstruais, insônia, úlceras gastrointestinais, distúrbios, dor reumática e hemorroidas.

Estes efeitos biológicos estão relacionados com os compostos fenólicos que possuem. Para além destes também foram identificados diversos polissacarídeos, incluindo inulina, fruto-oligossacarídeos e pectina, que são pré-bióticos bem estabelecidos (1).

Um estudo mostrou que consumir chá ou Infusão de camomila, imediatamente após as refeições e três vezes ao dia (3 g / 150 ml de cada vez), melhora o perfil lipídico sérico e é eficaz no controle glicémico em pacientes adultos, do sexo masculino e feminino, com diabetes mellitus tipo 2 (2).

Um outro estudo mostrou ainda que o consumo diário de chá de camomila (300 ml) durante 8 semanas, promove uma diminuição do stresse oxidativo (causa e resultado do diabetes), que resulta do aumento da capacidade antioxidante e atividade de enzimas antioxidantes e da diminuição do malondialdeído sérico (3).

As propriedades anti-hipertensivas da camomila (250 ml, oral) foram testadas em 200 mulheres e 200 homens normotensos não fumantes ou levemente hipertenso.

Os resultados deste estudo clínico mostraram que a pressão arterial sistólica e a diastólica bem como a frequência cardíaca diminuíram significativamente duas horas após a administração do chá (4).

Um ensaio clínico mostrou que a ingestão diária de um copo de 300 ml de chá ou Infusão de camomila melhora a qualidade do sono e os sintomas de depressão após 2 semanas de consumo em mulheres em período pós-parto (5).

O que precisa saber sobre a Erva-cidreira

A erva-cidreira (Melissa officinalis L. Lamiaceae) é uma planta herbácea perene nativa da Europa, Ásia central e Irão. Apesar de ter origem principalmente no sul da Europa, agora existe em todo o Mundo.

É uma planta perene ereta, que pode chegar a ter cerca de 5 metros de altura. Possui pares opostos de folhas ovais dentadas, lisas ou ligeiramente peludas.

As flores são pequenas, de dois lábios, crescem em cachos, e podem ser de cor amarelo-pálido, branca, rosada e raramente arroxeada ou azulada.

Os seus possíveis constituintes ativos incluem:

  • Monoterpenos;
  • Aldeídos;
  • Flavonoides;
  • Compostos fenólicos.

Investigações in vivo e in vitro revelaram que a erva-cidreira possui muitas atividades biológicas, como propriedades ansiolíticas, neuro-protetoras, anti-inflamatórias, antinociceptivas, cardiovasculares, antimicrobianas, antioxidantes e citotóxicas.

Embora tais atividades levem à criação de hipóteses para potenciais efeitos terapêuticos da erva-cidreira, são necessários estudos clínicos para verificar tais efeitos na prática médica.

Até agora, evidências de ensaios clínicos foram fornecidas para as atividades ansiolíticas, antivirais e antiespasmódicas da erva cidreira, bem como seus efeitos sobre o humor, cognição e memória.

A evidência clínica atual sugere que a dose oral diária de 600 mg de extrato erva-cidreira é possivelmente segura e eficaz no tratamento de problemas de ansiedade, humor e cognição (6).

Concluindo, nos últimos anos tem aumentado o interesse dos cientistas em saber se as infusões de ervas possuem efeitos preventivos e/ou terapêuticos.

Neste pequeno artigo mostramos que os ensaios clínicos mostram que a infusão de camomila parece melhorar o status antioxidante e os perfis glicémico/lipídico, bem como ter efeitos benéficos para a saúde e bem-estar das mulheres incluindo qualidade do sono e controle hormonal.

Os ensaios clínicos realizados com a erva-cidreira mostram que esta é uma erva promissora para o tratamento da ansiedade e depressão.

Referências

  1. McKay DL, Blumberg JB. A Review of the bioactivity and potential health benefits of chamomile tea (Matricaria recutita L.). Phytotherapy Research. 2006;20(7):519-30.
  2. Rafraf M, Zemestani M, Asghari-Jafarabadi M. Effectiveness of chamomile tea on glycemic control and serum lipid profile in patients with type 2 diabetes. Journal of Endocrinological Investigation. 2015;38(2):163-70.
  3. Zemestani M, Rafraf M, Asghari-Jafarabadi M. Chamomile tea improves glycemic indices and antioxidants status in patients with type 2 diabetes mellitus. Nutrition. 2016;32(1):66-72.
  4. Awaad AA, El-Meligy RM, Zain GM, Safhi AA, Al Qurain NA, Almoqren SS, et al. Experimental and clinical antihypertensive activity of Matricaria chamomilla extracts and their angiotensin-converting enzyme inhibitory activity. Phytotherapy Research. 2018;32(8):1564-73.
  5. Chang SM, Chen CH. Effects of an intervention with drinking chamomile tea on sleep quality and depression in sleep disturbed postnatal women: a randomized controlled trial. J Adv Nurs. 2016;72(2):306-15.
  6. Shakeri A, Sahebkar A, Javadi B. Melissa officinalis L. – A review of its traditional uses, phytochemistry and pharmacology. Journal of Ethnopharmacology. 2016;188:204-28.

Artigo elaborado por:

Paula Silva

Laboratório de Histologia e Embriologia, Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Universidade do Porto, Rua Jorge Viterbo Ferreira, 228, 4050-313 Porto, Portugal

Adicionar comentário